Mamaço Poderoso


Um dos grandes milagres da mulher é a capacidade de transformar seu sangue em leite. Quem amamenta desenvolve essa alquimia e adquire o poder mágico de proteger a família e de transformar o mundo. Eu Bia Fioretti ouvi a mesma frase de duas parteiras, Tidu uma parteira tradicional brasileira que nunca saiu da sua vila e Ina May Gaskin uma parteira americana lider do movimento hippie. Essa foi uma das inspirações pra eu criar o Movimento de Resgate da Essência do Feminino, Mães da Pátria.Marina Barão (29 anos) uma mulher mignon, de aparência frágil, antropóloga de formação, pariu 2 filhos, Antonio (2 anos) em uma casa de partos e há 3 meses pariu Francisco, na sua casa, em um parto domiciliar.

Tudo começou quando a Marina não pode alimentar seu bebe publicamente ela foi impedida por uma funcionária, responsável pela segurança do espaço artístico do Itaú Cultural, que levou ao pé da letra uma norma que proíbe a consumação de alimentos no espaço da galeria. Marina indignada, combinou com alguma amigas de retornarem à exposição e amamentarem seus bebes, todas ao mesmo tempo.

 Esse fato deve ocorrer a todo momento na nossa sociedade machista que vê os seios sempre com  erotismo mas esse fato se tornou uma revolução na atitude dessa mãe empoderada e inconformada em não poder execer o direito de amamentar seu filho. Como parir e amamentar pode ser tão poderoso!  Será que se esse bebe tivesse nascido por cesárea programada a mãe teria sido tão determinada? (fica a pergunta). O caso tá na mídia, (aqui vearios links), fotografado e documentado por muitos os veículos de comunicação de massa.

12 de maio, 14:30, mais de 50 mães com seus bebes se reuniram no loby do Itaú Cultural, em São Paulo, pra um Mamaço coletivo, a mídia apareceu em peso, no início do evento mais reporters e fotógrafos do que mães, todos ávidos buscando cada detalhe, em vários closes, dos felizardos bebes sugando o néctar divino.

Por mais sedutor que possa parecer um bebe mamando a maioria dos fotógrafos prestavam mais atenção aos bebes do que nas suas dedicadas mães.

Amamentar vai além de um par de peitos, amamentação vem do esforço, da dedicação, da perseverança, do respeito de uma mãe. Exercer a maternidade é um outro parto, muitas vezes sem orientação adequada a mãe sofre muito e precisa de muita superação e força de vontade pra continuar a amamentar. O bebe nasce sabendo mas a mãe acaba tendo muitas barreiras ao longo da vida nessa questão que se tornam difíceis. Quantas vezes ouvimos de uma amiga que ela não teve leite, será que ela não foi orientada adequadamente, não encontraram ONGs como as Amigas do Peito. Noah, 3 meses (da foto acima) nasceu prematuro e o seu peso e tempo recuperado foi por causa da dedicação e carinho da sua mãe Paula. Quando a mãe amamenta, ela se empodera tanto que pode superar e curar qualquer trauma que tenha havido no parto. Por isso a amamentação vai além da nutrição física ela é curativa.

Uma grande importância desse ato público também esta na força do Cyber ativismos, como as redes sociais podem ser mobilizadoras!

A história tomou corpo no Facebook, Ana Cris, parteira de São Paulo, soube do ocorrido e levantou a bandeira, movimentou a sua rede e a reação em cadeia tomou corpo, foi o assunto da semana. Além disso a jornalista Kalu Brum, 31, teve sua foto amamentando “censurada” também Facebook. O movimento de algumas como mães como De Filhote pra Filhote passou a ser de todos.

O Itaú Cultural se desculpou, entrou em contato com algumas mulherese se retratou.

Quando soube que haveria uma manifestação na porta do Centro Cultural convidou a todos para ocupar as instalações do espaço e promoveu uma série de perforamances.

O fio de um novelo laçou todas as mães numa teia de poesia e homenagens pela Fafi.

A festa ainda não tinha acabado, os reporters alimentados de imágens poéticas (ouvi de um deles “que pauta legal!”) foram embora e todas as mães com seus filhotes se acomodaram no anfiteatro.

A Kiara Terra deu um show de histórias, num momento muito intimista, com um texto voltado pras rotinas e conflitos de mães e mulheres, risos e reflexões.

Depois do teatro um lanchinho básico, afinal passar o dia amamentando dá uma fome de leão. Mamães e bebes bem nutridos e acomodados desfilavam seus Slings, brinquei que era o “Fashion Sling”

No final da tarde encontrei o Eduardo Saron, o nosso anfitrião, diretor do Itaú Cultural, sentado na entrada do espaço cultural ainda muito emocionado com a energia do evento, ele também é pai de um bebe de 8 meses e se envolveu pessoalmente em reparar o acontecido,

ele nos confidenciou que o incidente gerou uma série de mudanças de atitudes em vários níveis dentro da empresa com uma política de repensar valores e políticas de humanização. Maravilha! O Itaú cultural irá oferecer o seu espaço como amigo da amamentação a todas as mulheres que precisaram de um lugar seguro, tranquilo e respeitoso nas imediações da Av Paulista.

Martin encantou a mãe, Maria Luiza ao bater palmas enquanto mamava

Parabéns a Marina pela iniciativa, ao Eduardo que fez do limão uma limonada, a Ana Cris, as blogueiras, ativistas e todas mães super poderosas que brindaram o evento com leite materno.

Oxalá outras instituições se inspirem pra fazer o mesmo! Viva o leite materno!

® esse Post é direitos exclusivos mães da pátria não pode ser reproduzidos foto e texto

Anúncios
This entry was published on 13/05/2010 at 3:00. It’s filed under AMAMENTAÇÃO, Ativismos, tá na mídia and tagged , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post.

46 thoughts on “Mamaço Poderoso

  1. Marjorie on said:

    lindo relato, lindas fotos! emocionante movimento!
    e viva a amamentacao!

  2. Flávia Gontijo on said:

    Bia,

    concordo com você.
    É exatamente por isso que a Matrice existe.
    Que possamos sempre apoiar as mães nesse novo parto.

    Flá Gontijo

  3. Bia, como sempre uma matéria sensível, com fotos de uma poesia incrível. Obrigada por estar conosco nessas histórias tantas.
    Beijo grande!

  4. bia,
    que lindo o seu trabalho e a sua cobertura do mamaço!
    muito sensível! foi um prazer conhecer vc.
    um beijo.

  5. Cecília on said:

    Olá, em resposta à pergunta pendente, se a cesárea teria feito a mãe a não ser tão determinada qto à amamentação em público e seguir adiante com o manifesto. Acredito q a determinação de amamentar é da pessoa. Tive 2 cesáreas não-opcionais e nada me tira a força de amamentar, independente dos lugares, dos comentários e dos olhares. Como postei no FB assim q soube do início da história, se tivesse acontecido comigo, a polícia teria sido chamada, e eu continuaria com o meu bb no peito. Senti muito nw poder participar do mamaço, devido à febre alta do maior. Mas vai aqui a minha contribuição ao movimento. Amamentar, independente do tipo de parto, das críticas, dos olhares maldosos, e de regras locais q supostamente proíbam esta prática. Amamentar é um ato puro de amor, isso não pode ser censurado em nenhum lugar do mundo.
    Obrigada a todas as mamães e bebês presentes por terem feito a diferença pra todas nós.

    • Cecília, obrigada pelo seu relato, realmente vc viveu a magia do empoderamento da amamentação. Eu me referi a dificuldade de uma mulher que passou por uma cesárea programada conseguir recuperar a força do seu poder. Conheço mulheres como vc que conseguiram amamentar e se tornaram mais poderosas ainda, mas muitas não tem orientação suficiente e não conseguem amamentar por muito tempo. Foi o meu caso, apesar de uma parto vaginal hospitalar eu só amamentei exclusivamente meus filhos por 45 dias, sentia um vazio e uma desinformação muito grande, e é essa uma das razões da minha militancia.

      • rematteoni on said:

        Bia, meu resgate tb foi através da amamentação. Acho que vc conhece minha historia, tive uma cesarea depois de uma tentativa de parto normal (ou anormal, como a Fadynha gosta de falar, naquele esquema não humanizado), experiencia totalmente desempoderadora. mas fui abençoada com uma experiência divina com a amamentação, que mudou totalmente o rumo da minha vida.
        beijo!
        Re

      • Mariana on said:

        Olá, adorei a postagem no Blog, eu estava lá amamentando a minha Sofia de 1 ano, parabéns pela Marina pela iniciativa,e pelas meninas do De filhote para filhote do facebook, afinal foram elas que iniciaram esse evento!!!

        Em relação a cesárea, eu tive duas, sem planejamento, a primeira do meu filho prematuro, que ficou 22 dias na uti, e só veio ao peito direto com 14 dias de vida, e a única coisa que eu pensava, é que ele precisava do meu leite, para se recuperar mais rápido. Foram duas semanas de ordenha, sem meu filho colocar a boca no seio, não foi fácil, e não tive apoio de ninguém, na época não tinha acesso a informações como temos hoje. Eu só amamentei meu filho, por instintos, pois tive problemas com a minha cesárea, infecções, dor de cabeça, não tinha repouso, descanço. Muito stress mesmo.

        Mesmo após a segunda cesárea, eu mantive firme e forte na amamentação, também participo da materna_matrice, e sempre encontramos apoio, informação. Tive episódios de candidiase, e não foi fácil, com peito rachado, e a Sofia já com dentes, e mordendo de cortar o peito e sair sangue. Mas não desisti de amamentar.

        Não pari infelizmente!!!!! Mas faço de tudo para manter a amamentação!!! Ajudar alguém que busca ajuda para amamentar é muito gratificante pra mim.

        Me sinto realizada, quando de uma forma ou outra consigo passar um pouco de tudo que aprendo e leio.

        beijos
        Mari

      • Mari, a sua força de superação é o exemplo que todas nós precisamos, obrigada por compartilhar nesse espaço a sua vivência. É essa determinação que move as mudanças na humanidade, vc deu para seus filhos o maior presente do mundo, aquele que só você poderia dar e nada poderia substituir. PARABÉNS e obrigada!

      • Cecília on said:

        É, realmente, vejo muita desinformação mesmo, e os pediatras (salvo poucos) logo indicam complemento. Persistir na amamentação requer um acompanhamento de perto, ficar disponível pra qlqr dúvida, etc. É mais fácil receitar leite artificial, pq é certeza q o bico da mamadeira será facilmente aceito pelo bb. Graças a Deus nw tive nenhuma dificuldade no início da amamentação, por isso pra mim foi fácil continuar, e agora com o segundo, com força total. Vejo aqui e nas comunidades das redes sociais, cada história linda, de luta, de perseverança, de acreditar no seu potencial, enfim, pra todas elas dou os Parabéns; e, como vc, procuro passar as coisas q aprendo. Obrigada por compartilhar informações e experiências tão valiosas. Um abraço fraterno.

    • Aurilene on said:

      Concordo contigo Cecilia. A determinação de amamentar depende de cada pessoa. Eu também tive que fazer cesárea depois de + de 24hrs tentando para ver se “rolava” normal. Quando voltei para casa com meu bebê, também me senti perdida. Tudo que me disseram no hospital sobre amamentação parecia não fazer sentido, pior ainda eu estava com a mama ferida e tive que complementar com NAN. O desespero de meu filho querer largar meu peito foi enorme, mas graças a Deus a mama cicratrizou e também graças a Matrice, que no auge do meu desespero meu ajudou a relaxar e hoje produzo leite suficiente para meu filhote e adeus complemento!!!
      Infelizmente não pude comparecer ao mamaço, pois estamos de mudança de apto, mas no próximo estarei presente.Foi lindo demais! Basta de hipocrisisa, afinal vivemos em um país que vive dizendo “abaixo a censura”, não é???
      Parabéns pela matéria!!!
      Beijos

    • Amanda Salazar on said:

      Isso!
      A força de uma mãe não está no tipo de parto que ela teve, sou mãe da menina Naiê, ela veio de parto Cesário depois de cinco dias em trabalho de parto e nada de evolução para a coroação, ela veio de Cesário já em sofrimento fetal pois eu não aceitava o Cesário por conta de minha diabetes.
      Tenho plena convicção que não sou menos mãe por isso.
      Parabéns a todos pela iniciativa, evento lindo, fotos lindas, mulheres lindas e empoderadas com seus bebês maravilinda.

  6. Emocionante este momento e acho que representa uma necessidade das mulheres e do mundo para que as mães possam exercer a maternidade de forma plena…amamentando, escolhendo a forma de nascimento de seu filho, voltando a ser mais ativa em relação ao seu corpo e sua família. Parabéns! TODOS nós da Mimos Baby apoiamos e aplaudimos esta atitude. Parabéns a todas as mães que BRAVAMENTE amamentam e doam vida aos seus filhos.
    Abraços
    Marcia Mehta

  7. Lana Luna on said:

    Texto emocionante!
    O mamaço foi lindo. Vamos repetir em outros lugares da cidade?

  8. parabéns a todas pelos lindos peitos que apenas amam e nutrem!!!!!!!!

  9. Que coisa linda! O relato, as fotos, tudo emocionante! Me senti lá, e muito bem representada! Um exemplo para todas as outras empresas, e, enfim, para toda a sociedade!
    PARABÉNS!!!!

    Ivana

  10. Olá,

    Acabo de conhecer seu blog e venho aqui parabenizar pelo relato de tudo o que esse mamaço trouxe. Eu só lamentei por minha filha ter desmamado de livre e espontânea vontade há dois meses, quando completou 1 aninho. Se não, estaria lá, neste dia tão lindo e cheio de amor que foi essa manifestação.

    Mas assim como comentou a Cecília (e até vi sua explicação), não vejo nenhuma relação entre determinação e parto cesária. Fiz parto agendado. De certa forma foi minha opção, mas nada relacionado a não querer sentir dor. Foi uma análise e conclusão feita por mim, de acordo com os fatores apresentados e depois de esperar pela 40ª semana. Mas isso não diminui a minha garra, a minha força e determinação em amamentar minha filha. Inclusive, ela mamou 1 hora após nascida, foi amamentada exclusivamente até os seis meses e amamentou, sempre a livre demanda, até quando quis. Desculpa o longo texto, não é uma repreensão ao que escreveu.

    Obrigada por compartilhar isso com a gente e parabéns a todas as mães, que estiveram lá, mostrando a todos que a simplicidade está nos pequenos e intensos gestos.

    Beijo grande,
    Dê Freitas
    mamydeprimeira.blogspot.com

    • Denise, obrigada pelo seu depoimento, o empenho para amamentar por quem passou por uma cesariana é dobrado comparado a uma mãe que já estava com os hormônios de um parto natural e exige dessa mãe todo o seu desejo de alma, e isso é maravilhoso e poderoso, como eu também citei a amamentação é muito curativa. Tenho certeza que você estabeleceu um vínculo fortíssimo com sua filha e que conseguiu o milagre da transformação e empoderamento, parabéns por ter amamentado desde a 1º hora e até um ano. Essa amamentação na hora do nascimento é importantíssima e não é levada a sério na maioria dos hospitais. E não se culpe vcs souberam o momento exato de desmamar.

      • Obrigada, esse vínculo foi criado sim e embora eu sinta falta, não me culpo, porque respeitei a vontade dela, que aos 12 meses decidiu que não queria mais o tetê da mamãe (Embora ainda por duas semanas tivesse ignorado os sinais de desmame dela, rssr).

        Beijo grande,

  11. Simone Diniz on said:

    Bia, que enorme talento de captar a emoção do momento nas suas imagens e palavras! Magnífico.

  12. Pingback: Maio, mês de celebração do feminino « ANEP Brasil

  13. Daphne on said:

    Fantástico! Que resposta empoderada, e como a criatividade bem humorada consegue mudanças de atitude.

    Parabéns a tod@s que se envolveram nesse evento e ao Itau Cultural que a partir de agora será também parceiro.

    Bia – espalhe nas listas….

    Beijo

    Daphne

  14. lindo, lindo, lindo!!
    emocionada.
    é isso aí.
    a gente se junta e a força fica grande.
    sou fã desse blog

    abrços
    fabiolla duarte
    mãe do hari 1 ano parto domiciliar q apesar de comer p caramba, mama p caramba tb!

  15. Ric Jones on said:

    Meu amigo Max tinha razão quando dizia que a revolução no nascimento só poderia sair de um lugar: do coração das mulheres. Humanizar o nascimento, segundo ele, significa restituir o protagonismo à elas. Reestabelecer o controle sobre seus corpos jamais poderia ser dádiva de qualquer corporação, pois que estamos fartos de tutelas sofisticadas. As mulheres em grupo, como frente, enquanto fortaleza, e apenas através desta chama. Somente desta forma poderemos resgatar o poder do afeto para que, aqueles saídos de um ventre e amamentados com paz e liberdade, possam construir a sociedade que tanto sonhamos. Parabéns às mulheres e seus sonhos, seus maridos e seus rebentos. Parabéns a todos nós, pois mostramos que temos o peito aberto e o coração quente. Amamentar, ato de amor e coragem.
    Beijos a todas
    Ric

  16. Pingback: mamaço na paulista ontem « o blog da matrice

  17. Maria de Lourdes C. hamesS on said:

    Que maravilhosa forma de transformar o mundo em algo melhor. Filhos mais amados pelo paradoxal processo simples e complexo de “ser” amamentado, consequentemente, se transformarão em adultos mais seguros, não necessitando de tanto poder para preencher seus vazios existenciais. Mulheres empoderadsas do seu poder nutriz, conscientes do sua capacidade de transformar a realidade pelo amor, pelo afeto, pela mama, pelo coração. O leite materno carrega esta magia- ser mais do que se apresenta. É vacina do bem da vida. Parabéns pelo exemplo!
    Maria de Lurde Campos Hamess

  18. Maria de Lourdes C. hamesS on said:

    Peço que corrijam o meu nome no final da mensagem.Obrigada

  19. Nossa, você contou muito bem como foi o mamaço para quem não pôde de ir, mas que de longe deu muita força. Mesmo de longe, fiquei mandando energias positivas e mudei minha foto no fb para uma da minha bebê mamando na praia!!
    Só faço uma ressalva quando você disse que talvez se a mãe tivesse passado por uma cesárea programada, não tivesse sido assim… Bem, fico doida quando ouço coisas assim, pois apesar do parto cesáreo não esperado, foi assim que minha pequena veio ao mundo e pra mim, isso foi um grande motivo para amamentá-la muito, já que “tirei” dela a escolha de vir ao mundo na hora dela, o peito seria dela sempre que ela pedisse e foi assim por 1 ano e 4 meses!!
    E sempre amamentei em público, mas nunca passei por nenhum constrangimento, só aqueles olhares chatos!
    Beijocas,
    Aretusa, mamãe da Doce Sophia

  20. Ai que saudade deste tempo de amamentar!! como é bom este movimento de minoria que quer ser maioria. Valeu Itau!
    valeu mulheres por mais este movimento pela vida.!!

  21. Noelma Braz da Silva on said:

    Quero demostrar meu total apoio e é uma pena não poder ter participado por ser do interior! Gostaria também de relatar uma situação ocorrido comigo no dia 8 de abril deste ano em uma agência do Banco Itaú aqui de Rio Claro SP. Tenho um bebê de 1 ano 10 meses e fui impedida de entrar na agencia com ele, pois estava de carrinho de bebê.

  22. márcia on said:

    Caras colegas, na minha opinião. Acho que o ato de amamentar deve ser um momento entre mãe e filho, num lugar tranquilo onde a mãe possa passar para ele todo o seu amor. Achei ridiculo toda essa exposição. Como acho rídiculo mães expondo seus seios amamentando seus filhotes em lugares públicos. Amamentei meu filho até 10 meses de idade e sempre procurei estar tranquila e passar a tranquilidade para o meu pequeno. Amamentar é um ato de amor e não anarquia.

  23. Bia, seu blog nos leva ao momento do acontecimento, com palavras que chamam a atenção ao fato. Sou sua fã!

  24. Bia,
    Belíssimo registro de um belíssimo evento!
    Parabéns a todos os envolvidos!

    Roselene,
    do Grupo de Apoio à Amamentação Matrice
    e da Rede de Mulheres Parto do Princípio

  25. Paloma Terra on said:

    Querida:

    Que lindo ver esta movimentação maravilhosa do poder da maternidade e do feminino. Mais gostoso ainda ver os rostos e nomes conhecidos de pessoas queridas, inclusive minha queridíssima prima Kiara pessoa especialissima e talentuosissima! Como sempre minha amiga, você capta as emoções do momento!
    Bjão

  26. paula linard on said:

    querida! que texto lindo e sensível, me emocionou mesmo!
    Com meu primeiro filho, foi tudo fácil e doce, tinha litros de leite, amamentei até um outro bebê, mas com o pequeno guerreiro Noah aprendi a perseverar com muito amor e dor, pq amamentar muitas vezes é tarefa das mais árduas, o peito racha, o leito ñ vem de imediato, o bebê ñ suga como deveria, a tristeza bate à sua porta mesmo, mas o empenho da mãe é fundamental, a angústia de ñ conseguir aleitar nos primeiros dias foi grande e dolorosa, mas ao ver as dobrinhas aparecerem, me deu um acalanto na alma indescritível, uma força pra continuar e se tudo der certo, quero amamentá-lo até qdo ele disser ñ quero mais…
    Foi um prazer participar do mamaço e de conhecer pessoas como vc, que tem um trabalho incrível nesse resgate do feminino, e trazer pros dias de hj aquilo que é o natural, né?
    muita luz no seu caminho nesse Brasil cheio de mulheres de peito!

    um grande beijo meu e do Noah

  27. luiz góes on said:

    Fotos incríveis, reportagem sensível…trabalho só possível pra quem se envolve de corpo e alma!!
    Parabéns!!!

  28. Sensacional, Bia!! Vc sabe retratar com maestria e sensibilidade … vc é pura emoção !
    Obrigada por nos presentear com as lindas imagens e textos.

  29. Simone Pereira dos Santos on said:

    Nossa, achei o máximo essa valorização da amamentação! Mas acho que os profissionais poderiam investir mais no aleitamento conscientizando e apoiando as mulheres durante o processo sempre avaliando o perfil de cada uma para tal desde o pré natal !

  30. Karina on said:

    Bia,

    Realmente as fotos, o relato está muito lindo e emocionante.

    Também tive uma cesárea não programada, entrei em TP, mas acabei em uma cesárea. Na verdade a amamentação fez com que eu me sentisse menos frustrada em relação ao parto e fortaleceu o vínculo entre eu e meu pequeno que hoje está com 1a e 7m e deixou de mamar, por vontade própria, com 1a e 2m.

    Karina

    • Karina, como disse no post a amamentação é milagrosa e curativa, ela reconecta os vínculos que teriam sido criados no parto, parabéns pelo seu empenho e dedicação! bjs Bia Fioretti

  31. Lia Bigaton on said:

    Que coisa maravilhosa! De um ocorrido desagradavel de fez um show de generosidade, amor e vida pra toda sociedade!
    ” Há malas que vão pra Belem” , diz sempre meu marido…
    Fiquei muito emocionada ao ver as imagens desse evento tão inspirador…queria ter estado lá tambem!
    Amamento minha filha Ísis (4meses)com muito prazer todos os dias, e noites a dentro tambem…rsrsrs e vejo o milagre que é transformar os nutrientes do meu corpo em alimento pro meu bebê… é um prazer sem fim…
    Ísis teve pneumonia, e teve que ficar uma semana hospitalizada, tomando todas as porcarias que se fazem necessarias numa situação assim, e como ela não deixou de mamar, graças á Deusa!) ela não perdeu muito peso. Nem pareceia que estava doentinha… foi uma barra, mas graças ao Santo Leite, ela se curou rapido!
    um super beijo pra todas as Mães maravilhosas e generosas que amamentam seus filhotes,
    Lia*

  32. mateus on said:

    Fotos lindas – Atitude maravilhosa!!!
    Parabéns!!!

  33. Querida Bía,
    Obrigada por captar em imágens a alma de objetos, eventos, movimentos e pessoas, que dom maravilhoso você tem!
    “Amamentar não é somente alimentar o corpo; é, também, alimentar a mente e a alma. Não se trata apenas de prover elementos indispensáveis ao crescimento físico do bebê, mas de criar condições para que a criança desenvolva sua própria capacidade de dar e receber amor. A amamentação, quando desempenhada com prazer genuíno do corpo e da mente, é mais do que importante; é essencial para a saúde do bebê e para o bem-estar de toda a família”.
    Beijos,
    Ana Luz

  34. Querida Bía
    Felicidades tus fotos son increíbles y trasmiten un mensaje muy poderoso, yo tengo una foto en mi oficina de las parteras y siento una gran alegria cuando la veo,un Abrazo

    Edith

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: